Escolha uma Página

O ex-presidente da Colômbia Ernesto Samper (1994-1998), que também foi secretário-geral da União das Nações Sul-americanas (Unasul) de 2014 a 2017, afirmou, em entrevista em São Paulo na quarta-feira (22), que no processo que resultou na prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram violados todos os princípios fundamentais do Direito.
“Não há um único dos princípios universais do devido processo legal que não tenha sido violado no caso do ex-presidente Lula. A presunção da inocência, a controvérsia das provas, o direito à intimidade, e também o direito de apelar às instâncias superiores, dentre outros, todos foram violados”, afirmou Samper, que é advogado.

Ele destacou que Lula “não está sozinho”, pois conta com o apoio de figuras destacadas da política latino-americana, e que a percepção sobre o processo contra ele vem mudando “drasticamente” em todo o continente, apesar dos esforços dos grupos tradicionais de mídia que, como no Brasil, “condenaram” o ex-presidente ainda antes que do seu julgamento. Samper deve visitar Lula em Curitiba nesta quinta-feira (23).

Em seu país, ele divulgou um documento intitulado Nove Violações ao Devido Processo contra Lula , em que ele detalha as ilegalidades apontadas e que demonstram que o ex-presidente brasileiro é um preso político e, portanto, pede a sua “imediata libertação”.

“Não há nenhuma prova que o condene. Não apareceu a prova cabal que estavam buscando os seus inimigos. Creio que o que eles estão buscando não é uma sentença justa, mas uma vitória política”, declarou o ex-presidente colombiano.

Por Rede Brasil Atual