Escolha uma Página

Em março de 2016, a Polícia Federal solicitou e o juiz Sérgio Moro achou por bem ordenar uma condução coercitiva do ex-presidente Lula para depor em uma sala com paredes de vidro do aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

A ação, tamanho seu descabimento jurídico, falta de resultados práticos para a investigação e má condução técnica, dificilmente se deu da maneira que se viu por obra do acaso ou despreparo das autoridades.

Então, o que estava por trás da espetaculosa operação da Polícia Federal. Os advogados Valeska Martins e Cristiano Zanin enumeram no vídeo todas as excentricidades contidas na operação, entre elas:

  • Se Lula nunca se recusou a depor, por que foi levado coercitivamente para ser ouvido no aeroporto?
  • Por que a escolha de uma sala com paredes de vidro no aeroporto para ouvir o ex-presidente, o que gerou confusão à beira de uma tragédia?
  • Por que a condução coercitiva e a busca na casa de Lula foi filmada e depois vazada para uma equipe de filmagem, contrariando determinação prévia do Ministério Público?
  • Por que entraram na casa de Lula e apreenderam fotos pessoais, tablets de netos do Lula e outros objetos alheios à investigação?

    Abuso de Poder

    No programa especial sobre o passo a passo do processo do Triplex do Guarujá, veja o que estava por trás da condução coercitiva imposta ao ex-presidente Lula. Os advogados de defesa explicam porque a operação que prendeu Lula por seis horas foi ilegal e arbitrária.

    Publicado por A verdade de Lula em Sábado, 13 de janeiro de 2018

Da Redação da Agência PT de Notícias