Escolha uma Página

Advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva levaram à Justiça na quarta (7) registros para complementar ação protocolada anteriormente em que acusam o juiz federal de primeira instância Sérgio Moro, da Lava Jato, de não ser imparcial.

Os fatos levados ao desembargador federal João Pedro Gebran, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, mostram que Moro esteve, apenas nesta semana, em dois eventos do PSDB ou próximo de grandes figuras do partido, um em Mato Grosso e outro, na noite de terça (6), em São Paulo, promovido pela revista “IstoÉ”.

No evento da “IstoÉ”, o juiz foi premiado Homem do Ano de 2016 na categoria Justiça e teve fotos divulgadas em momentos íntimos e de confraternização com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), político mais delatado na Lava Jato, e o ministro José Serra, acusado de ter recebido R$ 23 milhões em propina da Odebrecht por meio de uma conta na Suíça.

Leia na reportagem da Agência PT de Notícias